quinta-feira, 19 de março de 2009

Eu também adoro pau mole

Meus dias andam corridos. Trabalho demais, tempo de menos, até mesmo para este blog. Mas isso não me impede de divagar. Dia destes li um artigo a respeito de uma escritora carioca que abalou o começo dos anos 2000 ao lançar o poema “Adoro pau mole”, logo transformado em hit.

Eu nunca tinha ouvido falar nessa autora, mas assim que li o poema me transformei em fã dessa garota que conseguiu registrar exatamente meu sentimento com relação a essa parte da anatomia masculina que, convenhamos, é bonita demais mesmo em estado de repouso, tímida ou acanhada. Afinal ela tem uma qualidade altamente invejada por nós mulheres: ela mexe!

"Adoro pau mole / pelo que ele expõe de vulnerável /
e pelo que encerra de possibilidade"

Inquieta e curiosa, fui pesquisar e descobri que a moça tem pedigree (é filha do cineasta Sérgio Rezende e da produtora Mariza Leão). Declama poemas em bares há alguns anos, mas só há três começou a produzir os seus, tendo já seu primeiro livro lançado, o “Substantivo Feminino” , que não classifica como erótica. Diz que é apenas um livro de poemas. Com prefácio de Elisa Lucinda, ele traz versos ousados, abordando o sexo de maneira clara, sem metáforas ou subterfúgios. Tenho que comprá-lo, concorda?

4 comentários:

Mônica Santos disse...

Realmente, estava sentindo falta das postagens. Mas muito melhor que a constância, é a surpresa. Adorei.

Belo da tarde disse...

Mole....legal
Meia bomba....bonito
Mas com vc ao meu lado,
Ele fica mais duro que pau de tarado!!!

bjs...bjs...bjs....

Marcos Pontes disse...

A moleca é boa e rompeu estigmas, hehe
Me lembrou da piadinha em que o viado fala pro outro que queria um caminhão de picas moles. O outro não entende e pergunta por que ele não quer um caminhão de picas duras, ao que o primeiro responde: porque quando as picas endurecerem, eu fico com dois caminhões de picas duras.

Petê Rissatti disse...

Olha só, tô gostando de ver a desenvoltura...
E também adorei a moça do pau mole. Estranha essa frase, né?

Beijos muitos