quarta-feira, 10 de junho de 2009

Liberdade de errar

Estou praticamente concluindo este mês a pós graduação "Formação de Escritor", coordenado pelo mestre Gabriel Perissé. Sempre entro no blogue dele, e lá bebo muito conhecimento. Como este texto dele sobre o poeta Paulo Leminsky que ele fez para a revista Educação. Reproduzo-o aqui (de forma reduzida). Ele certamente atingirá em cheio todos aqueles que lidam, brigam e amam a palavra, mas sobretudo todos aqueles que não têm medo de arriscar, nas letras e na vida:

"Neste mês de junho de 2009 lembramos os 20 anos de falecimento do paranaense Paulo Leminski (1944-1989), um dos mais ousados escritores brasileiros do século passado (...) No poema "Erra uma vez", de La vie en close (1991), livro póstumo, o poeta declarou:

nunca cometo o mesmo erro
duas vezes
já cometo duas três
quatro cinco seis
até esse erro aprender
que só o erro tem vez

Para além do trocadilho, o artista da palavra encara o erro como elemento do jogo verbal. Por isso não teme duplicar o "r", errar mais de uma vez. Por isso brinca com o erro e nele se inspira. Porque somente o erro tem vez. Não teme repetir o erro até que vejamos a importância do fazer e do descobrir. A certeza de que errar é humano deixa de ser uma lamúria, torna-se afirmação alegre da nossa condição. Somente errando é que se aprende. Mas o poeta diz mais: é o próprio erro que deve aprender o seu lugar nessa história, na história do nosso aprendizado."


Bacana, né? Se você quiser ver o artigo inteiro, clique
aqui. Só para os assinantes Uol.



6 comentários:

Gaby Almeida disse...

Bem legal mesmo...

obg por sempre que pode passar no meu blog...

JULIO CARVALHO disse...

Deve ser o navegador q vc está usando q está causando isso. Quando uso o firefox meu blog fica péssimo de se ler.... BJ

Bea - Compulsão Diária disse...

Invejinha, invejinha;))
Aqui não posso participar de oficinas. Ai que falta!
deveriam ofercer oficonas on-line, né não?
Gsoto do Perissé. Gsoto muito dele e obrigada pela dica;)

Edmilson disse...

Eu adorei ler você, aqui e no livro, bem como te ver assinando o meu exemplar!

bjus
Ed

Denize Muller disse...

Boa matéria!

em silenciao: os escseg estão dispersos, dois nadando no rio, um em terra de Reis, Pastoras e Guerras esse seria o comandante de sua entrada. Satisfaço o que acontece neste instante, para que não fiques à margem.
denizemuller@yahoo.com.br
escreva-me
bjs

Anônimo disse...

bacana mesmo... adorei!!!! tô começando a voltar a ativa... já babando de tanta coisa mas feliz por retomar meu ritmo normal, aquele ligado no 220w... em breve quero marcar aquele nosso infinitamente adiado café... rs... beijo imenso, erika riedel