segunda-feira, 11 de abril de 2011

Perplexidade


Eu queria saber juntar letras
para formar palavras
Juntar palavras e compor frases
e contar histórias
Histórias para falar da vida
mesmo que do ponto de vista
do meu olho estrábico
torto, perdido, embaçado

Depois eu criaria narradores
que vissem o mundo
de outros ângulos,
outro olhar mais nobre
ou mais pérfido que o meu

Só assim talvez eu
pudesse traduzir em letras
o sentimento destes dias
de tiros e sangue
em escolas de crianças


* Foto do Sanatório Vicentina Aranha, feito pelo meu amigo Alvaro Xavier, com muita sensibilidade: http://www.alvaroxavier.blogspot.com/
** Texto inspirado numa frase do falecido artista plástico Leonilson, cuja obra incrível é tema de exposição no Itau Cultural até o final de maio.

4 comentários:

Santana Filho disse...

Laura, belo texto e, sim, tenho agendado a exposição do Leonilson, cuja obra conheci há pouco mas fui abalroado por toda a sensibilidade.

Cordiais.

Laila Guilherme disse...

faz tempo não a visito. Adorei o poema!
bjs.

Alvaro xavier disse...

Tão sensível quanto a imagem adotada, é o maravilhoso e brilhante texto da autora. Está de parabéns!

Rosa disse...

Forte! Profundo! Com a marca do teu talento que emociona Laura! Beijos!